21 de jul de 2010

Clarice , Minha Musa Inspiradora



Eu poderia dizer milhares e milhares de palavras filosóficas e cultas, mas nem a palavra mais intensa de todas que eu dissesse conseguiria descrever Clarice Lispector. Nem mesmo Clarice conseguia tal coisa. Clarice, era tão grande que não cabia nem em sí mesma. Um dia ela amava, no outro desamava, um dia se achava tudo, noutro nada, acordava se achando a dona da razão, e ia dormir se perguntando se a razão existia, dentre muitas e muitas coisas contraditórias que a cercava. Sou como Clarice, talvez seja por isso que me identifico tanto com ela, sou intensa, sou complexa, sou contraditória, não me contento com migalhas, não me contento com um quase amor, não sei viver de meias verdades, como dizia Clarice, pra mim ou é tudo ou nada! Clarice me inspira a ver o mundo de uma outra maneira, intenso, contraditório, mas me sentindo viva, embora pareça estar morta. Cada poema, textos e frases que crio eu me espelho em Clarice, que o que vale  é o que sentimos, e pior do que enfrentar um inimigo conhecido é enfrentar um inimigo oculto que mora dentro de mim, e que me conhece bem, mas para mim ele sempre será um desconhecido. Existem varios seres crués habitando dentro de mim, antes me perguntava o que tinha que fazer para me livrar deles, mas descobri que é escrevendo que consigo me libertar de todos eles, a cada texto e frase feita, é como se o ponto final de cada texto e frase tivesse matando mais um ser desse dentro de mim.
Tem gente que acha que tenho um blog por falta do que fazer, ou por um simples capricho, porém mal sabem eles que é a forma que encontro de me libertar de sentimentos que me aprisionam e que de fato também os aprisionam. Porém cabe a cada um achar uma maneira de se livrar de seus inimigos interiores, não estou aqui para julgar ninguém. Se vamos morrer pra que poupar a vida ? vamos é gasta-la, se eu amo eu amo mesmo, se doer eu não me importo, eu vim ao mundo pra sentir, se eu cair eu me levanto, nunca é tarde pra recomeçar, se não me amam, eu só lamento, tem sempre alguém que vai dar o valor ao que alguém deixou de dar, os amores, as oportunidades, a felicidade, a VIDA está ai batendo a porta, só cabe a nós abrirmos a porta e nos jogar. Enquanto a morte não chega, vamos matar os dias, as horas , os meses, os segundos, vamos mata-los de tanto aproveitá-los, não vamos perder nem se quer por um segundo, a oportunidade  de sermos quem quisermos ser . Fazer a vida valer a pena é o que importa, o resto Deus e o destino se encarrega de fazer.

                                                                                     
                                 (Jennifer Santos)

0 Blá, Blá, Blá: