26 de jul de 2010

Depender de um outro ser ...


É quase a mesma coisa que ser dependente de algum tipo de droga , você está sempre fixado naquele alguém,está sempre querendo cada vez mais esse alguém e só se sente aliviado e tranquilo quando consegue ter a presença da pessoa. Você baseia toda a sua vida nessa pessoa, faz teu mundo girar em torno desse outro ser.Passar por um momento como esse é extremamente muito ruim, ainda mais se a tal pessoa não reconhece seu esforço, parece que tudo que fazemos é em vão e não tem nenhum valor pra essa pessoa. Quando chega a esse ponto começamos a nos afogar em mágoas e angústias e constantemente nos perguntando o que tem de errado comigo? onde foi que eu errei? e o nosso único erro é colocar as pessoas antes de nós. Chegamos a pensar que não vamos viver sem aquela pessoa, que ela é que nos motiva a viver, e por mais que essa pessoa nos pise, maltrate e não esteja nem ai, estamos tão cegos por ela que não conseguimos enxegar o que está bem debaixo de nosso nariz, não conseguimos enxergar o óbvio. Cheguei a um ponto que me questino: cara eu amo uma pessoa que sente prazer em me ver chorar, ele fica com um enorme sorriso nos lábios se me ver triste ou chorando,é isso mesmo meu Deus que eu vejo ?  E passo a perceber que isso pode ter qualquer outro tipo de nome, só sei que amor não é o nome desse sentimento, não é e não pode ser.Quem ama quer ver a felicidade do outro, quer estar perto, quer dar e receber carinho, confia no outro, pensa estar com essa pessoa no futuro. QUEM AMA CUIDA !
Eu então tô precisando me amar mais, porque ainda não é o suficiente, se me amasse mais cuidaria mais de mim e pararia de dá murros em ponta de facas, deixava de correr atrás do que não deu certo, e nem nunca vai dar.
Pra um amor dar certo ambos tem que lutar por ele, ambos tem que fazer valer a pena, e não só um se desdobrar, uma relação é feita de duas pessoas e na minha eu só consigo ver eu e eu , porque o outro ser  já seguiu outro rumo, só meu coração que insiste em não enxergar isso.


                                                                                           (Jennifer Santos)   

0 Blá, Blá, Blá: